Apresentação

Mensagem do Conselho de Administração  

G4-1

 

O ano de 2014 trouxe para a Triunfo Participações e Investimentos ganhos excepcionais no segmento de energia e um importante acréscimo de valor com a aquisição dos negócios da Transbrasiliana, a constituição da Tijoá e o início das operações da Triunfo Concebra, além dos aditivos contratuais de Concer (12º Termo Aditivo), Triunfo Concepa (14º Termo Aditivo) e Triunfo Econorte
(4º Termo Aditivo).

 

Nesse contexto, a inserção da sustentabilidade na estratégia da negócios da Companhia pode ser definida como transversal, gradativa e latente.

 

Em um momento de expansão da Triunfo, marcado também pelo incremento significativo de nosso quadro funcional, buscamos, em 2014, estabelecer políticas e práticas que assegurem o alinhamento aos valores fundamentais da Triunfo e também aos compromissos que assumimos em relação ao desenvolvimento sustentável.

 

A primeira conquista do ano nesse sentido foi a criação do Comitê Triunfo de Sustentabilidade, formado por profissionais de diferentes áreas e setores de atuação da Companhia, além de um membro independente do Conselho de Administração. Com a função de assessorar o Conselho nas questões relativas ao tema, esse Comitê se dedicou, ao longo do ano, a identificar os principais impactos ambientais, sociais e econômicos gerados pelas empresas Triunfo nas diferentes regiões em que estamos presentes.

 

Essa análise foi complementada por um amplo processo de engajamento dos diversos públicos com os quais interagimos. Para favorecer o diálogo com nossos stakeholders, realizamos um evento inédito na história da Companhia: o Painel Triunfo de Sustentabilidade. Ao todo, foram nove edições, em seis estados brasileiros, que reuniram cerca de 180 pessoas, representando comunidades, fornecedores, clientes, governo e investidores, além dos profissionais Triunfo.

 

Mais do que uma ação de relacionamento, os painéis se transformaram em oportunidades especiais para ouvirmos as opiniões, demandas e expectativas daqueles que estão próximos a nossos negócios. Essas pessoas nos ajudaram não apenas a confirmar os impactos, positivos e negativos, elencados pelo Comitê Triunfo de Sustentabilidade, mas também a mapear outros aspectos relevantes à nossa estratégia de desenvolvimento.

 

A compreensão mais assertiva dos efeitos socioambientais de nossa atuação foi essencial à atualização da Política Triunfo de Sustentabilidade, elaborada pelo Comitê e aprovada pelo Conselho de Administração no segundo semestre de 2014. Aplicada a todas as empresas e projetos vinculados à Companhia, a Política torna público o compromisso da Triunfo em conduzir de forma sustentável as interações com o meio ambiente e a sociedade. Para isso, estabelece sete diretrizes gerais: ética e integridade, satisfação de usuários e clientes, inovação, valorização dos profissionais, conservação ambiental, engajamento comunitário e
gestão responsável.

 

De forma geral, essas diretrizes se conectam às prioridades estratégicas da Triunfo e sinalizam os temas que consideramos fundamentais à sustentabilidade dos negócios no curto, médio e longo prazos. Para cada um deles, temos planos de ação bem definidos e, na medida do possível, indicadores de desempenho que nos permitem avaliar a aderência à Política e também as possibilidades de evolução. Como parte desse processo, definimos metas para o aperfeiçoamento de práticas relativas a meio ambiente, gestão de riscos, cadeia de valor e relacionamento com comunidades, entre outras.

 

Nesse caminho de melhoria contínua, nossos profissionais têm papel decisivo. Por isso, em 2014, investimos fortemente no aperfeiçoamento da gestão de pessoas das empresas Triunfo. O intuito é atrair, reter e também formar profissionais cada vez mais capacitados para gerar valor, a partir dos preceitos que cultivamos. Entre esses preceitos, como indica a Política Triunfo de Sustentabilidade, a ética e a integridade constituem a base de nossa cultura corporativa. Estamos atentos às iniciativas relacionadas à compliance, em âmbito nacional e global, e empenhados em reforçar os mecanismos de controle e avaliação de conduta.

 

Somos uma Companhia provedora de soluções em infraestrutura, dedicada a negócios que contribuem para o crescimento do Brasil. Sabemos que os próximos anos reservam desafios ainda maiores ao desenvolvimento sustentável, dada a conjuntura econômica, mas seguimos motivados a superá-los.

 

Luiz Fernando Wolff de Carvalho

Presidente do Conselho de Administração da Triunfo

Mensagem da Diretoria  

G4-1

 

Em um ano marcado pela desaceleração da economia brasileira, a Triunfo Participações e Investimentos seguiu sua trajetória de expansão e busca incessante por geração de valor. No setor de rodovias, além do início da operação da Triunfo Concebra em 2014, a maior concessão rodoviária do país, celebramos, no início de 2015, a aquisição da Transbrasiliana, responsável por administrar um trecho de 321,6 quilômetros da BR-153, que corta o estado de São Paulo, se estendendo entre as divisas com Minas Gerais e Paraná. O trecho adquirido forma um importante corredor rodoviário, com extensão de 1.839,1 quilômetros, integrando as concessões de Triunfo Concebra e Triunfo Econorte.

 

Assim, fortalecemos a atuação da Triunfo no segmento rodoviário, de modo que, a partir de 2015, a Companhia administrará 2.140,5 quilômetros, tornando-se, em extensão, a terceira maior operadora de concessões de rodovias do país. Estamos focados em ampliar, cada vez mais, a sinergia entre esses empreendimentos, a fim de compartilhar soluções e otimizar recursos. O desempenho de nossas concessionárias em 2014 aponta que esse é o caminho certo.

 

Entre as concessionárias operantes foi registrado um aumento de 1,2% no tráfego de veículos-equivalentes em relação a 2013, com destaque para a Triunfo Concepa, que opera no Rio Grande do Sul e teve um incremento superior a 6% no tráfego. O trecho administrado pela Triunfo Concepa foi eleito, pelo segundo ano consecutivo, como a melhor rodovia federal do país, segundo o Guia 4 Rodas – Estradas 2014/2015. Um reconhecimento importante para reafirmar nosso compromisso com a excelência operacional e a satisfação dos usuários, indicadores que devem ser favorecidos com a construção da quarta faixa da Free Way, entre as cidades de Porto Alegre e Gravataí. A primeira etapa da obra foi entregue em 2014, totalizando R$ 74 milhões em investimentos no ano. Ao todo, a quarta faixa exigirá investimentos de
R$ 198 milhões, em obras que se estenderão até o final de 2015.

 

Outra obra de grande importância está sendo realizada pela Concer. A Nova Subida da Serra, que liga a cidade do Rio de Janeiro a Petrópolis, registrou avanços significativos em 2014. Ao final do ano, já estavam concluídas a nova Praça de Pedágio de Duque de Caxias, os novos acessos a Xerém e 11 das 32 obras de arte especiais (tais como viadutos e pontes) previstas no projeto. Seguem em execução um extenso conjunto de obras de contenção e a escavação do maior túnel rodoviário do Brasil, com aproximadamente cinco quilômetros de comprimento. Todo o empreendimento está orçado em cerca de R$ 1 bilhão e tornará o tráfego mais fluido e, principalmente, mais seguro.

 

No Paraná, finalmente conseguimos apaziguar a relação com o Poder Concedente. Com a assinatura do quarto termo aditivo, a Triunfo Econorte pôs fim a inúmeras ações judiciais oriundas de visões populistas e oportunistas, as quais, ao longo de oito anos, buscavam invalidar o contrato de concessão. Com o retorno da razoabilidade jurídica, podemos agora concentrar esforços em um novo e importante ciclo de investimentos na melhoria das rodovias administradas pela Triunfo Econorte na região.

 

A sinergia que conquistamos no segmento rodoviário transformou-se em meta para os demais setores em que atuamos, especialmente o de energia, que também foi incrementado em 2014. Compondo a Tijoá Participações e Investimentos S.A., umaSociedade de Propósito Específico firmada com Furnas, a Triunfo assumiu a concessão para operar a Usina Hidrelétrica Três Irmãos, localizada em Andradina (SP). A concessão tem prazo de 30 anos, contados a partir de 10 de outubro de 2014, quando a concessionária passou a ser a nova responsável pela Usina.

 

O novo empreendimento, com potência instalada de 807,5 MW e garantia física de 217,5 MW, se soma às usinas operadas por Triunfo Rio Canoas e Triunfo Rio Verde, que obtiveram excelente desempenho em 2014. Em Goiás, a UHE Salto comercializou 594 MWh em 2014. Na UHE Garibaldi, localizada em Santa Catarina, a energia vendida foi de 668 MWh.

 

Também em Santa Catarina, a Portonave, após ter concluído as obras de reforço do cais, iniciou a expansão da retroárea, além de adquirir novos equipamentos. Até o final de 2015, a área destinada a abrigar os contêineres passará de 270 mil m² para 410 mil m², agregando qualidade aos serviços oferecidos a importadores e exportadores. Ainda em 2014, foram recebidas 15 novas carretas do tipo Terminal Tractor (TT), visando ao aumento da produtividade – quesito no qual a Portonave foi recordista sul-americana no dia 18 de outubro, quando atingiu a marca de 270,4 movimentos por hora (mph) na movimentação de contêineres no navio MSC Agrigento.


Na Aeroportos Brasil Viracopos, o ano de 2014 foi de trabalho intenso para a conclusão das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), fundamental à recepção das delegações estrangeiras e turistas que vieram participar da Copa do Mundo no Brasil. A entrega da maior parte das obras permitiu ao aeroporto dar um grande salto na oferta de operações internacionais, passando de três para 38 frequências semanais. Ao final do ano, mais uma conquista: Viracopos foi o primeiro aeroporto do Brasil a receber a certificação de Operador Econômico Autorizado, emitido pela World Customs Organization (WCO). Essa certificação, assinada pela Receita Federal do Brasil, alça Viracopos a um patamar de Aeroporto Seguro perante as aduanas de 30 países que compõem o WCO, facilitando os procedimentos de comércio exterior. Além disso, o Aeroporto terminou 2014 sendo eleito, pela segunda vez, o melhor aeroporto do Brasil na opinião dos passageiros, em uma pesquisa realizada pela
SAC - Secretaria da Aviação Civil da Presidência da República.

 

O ímpeto de expansão que caracteriza a Triunfo não nos exime da responsabilidade de reavaliar constantemente nossos projetos e agir de forma assertiva sempre que determinadas iniciativas não avançam conforme as expectativas. Esse foi o caso da Vetria Mineração, encerrada em 2014, em função, principalmente, das condições atuais de mercado e perspectivas relativas aos preços praticados para o minério de ferro. Ao suspendermos o projeto, nos comprometemos a avaliar, definir e adotar as medidas necessárias para minimizar os impactos econômicos, sociais e ambientais dessa decisão.

 

A descontinuidade dessa atividade impactou o endividamento da Companhia e se refletiu negativamente em nosso desempenho econômico-financeiro no ano de 2014. Não obstante, encerramos o exercício com saldo de R$ 218,7 milhões à disposição dos acionistas. A receita líquida ajustada atingiu R$ 1,3 bilhão no acumulado do ano, acréscimo de 36,7% em relação ao resultado de 2013, enquanto o EBITDA ajustado consolidado aumentou 85,9%, alcançando
R$ 972,6 milhões.

 

Assim, voltamos a focar com mais ênfase nos segmentos nos quais a Triunfo já possui maior expertise, a fim de assegurar a execução do planejamento estratégico da Companhia e reduzir riscos que venham a interferir em nossos resultados. É assim que garantimos a sustentabilidade econômico-financeira dos negócios, indissociável de nossos compromissos sociais e ambientais. Em 2014, criamos instrumentos, diretrizes e indicadores que orientam nossas atividades ao desenvolvimento sustentável, conforme relatado nesta publicação.

 

Não à toa, o primeiro público com o qual compartilhamos a nova Política Triunfo de Sustentabilidade foram nossos profissionais. Ao final de 2014, nosso quadro funcional somava cerca de 4,4 mil pessoas, as quais assumem a responsabilidade de, no cotidiano de trabalho, contribuir para que os objetivos corporativos corporativos sejam alcançados. Por isso, dedicamos especial atenção a nossos profissionais ao longo do ano, renovando nossas práticas de gestão de pessoas e investindo fortemente na capacitação e identificação de lideranças, as quais deverão multiplicar nossa cultura e valores. Os primeiros resultados começam a aparecer: Portonave e Triunfo Concepa integraram a lista das melhores empresas para se trabalhar em 2014 em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, respectivamente, segundo o Instituto Great Place to Work. Isso confirma que todos os esforços nesse sentido têm contribuído de maneira efetiva para consolidar a valorização profissional como um importante diferencial da Triunfo.

 

Estamos certos de que a diferenciação da Companhia no setor de infraestrutura se dá não apenas por sua capacidade de realização, mas também, e cada vez mais, pelo modo que escolhemos para executar nossas atividades. Optamos pelo desenvolvimento sustentável e somos gratos ao apoio recebido de nossos profissionais, acionistas, fornecedores, comunidades, governos e parceiros para construir resultados. Seguiremos focados na geração e no compartilhamento de valor.

 

Carlo Alberto Bottarelli

Presidente da Triunfo